Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

FOTO DO DIA - VISITA SELVAGEM


FOTO RONALDO KOTSCHO

AMEAÇA NO LITORAL NORTE (SP): 7 DIAS PARA DEFINIR O FUTURO!


Faltam7 dias das audiências públicas que determinarão o futuro do Litoral Norte, um dos últimos redutos de preservação ambiental do estado de SP, conhecido por suas belezas e pela possibilidade de ser um exemplo de sustentabilidade para o planeta.

Nos dias 07 de dezembro, em São Sebastião e 08 de dezembro, em Ilhabela, serão realizadas as audiências públicas para debate do projeto de ampliação do Porto de São Sebastião, contemplando um gigantesco terminal de contêineres.

Imagine se daqui a 7 dias, o dia não acontecesse, o sol não surgisse... e então percebêssemos que uma imensa cobertura de concreto armado foi colocada sobre nossas cabeças e que nunca mais teríamos contato com o sol e sua energia vital. Que tal?

Pois é exatamente isso que irá acontecer com todo um bioma, milhares de seres vivos que diariamente nascem, crescem, se reproduzem e vivem no Manguezal do Araçá, e que serão condenados à extinção. E tudo isso para acomodar um gigantesco depósito de contêineres.

7 dias é o tempo para dizer “NÂO!”

7 dias para não permitir que o Litoral Norte acolha centenas de caminhões circulando por estradas que serão construídas em descompasso com a ampliação do porto, criando situação obviamente incompatível com o desenvolvimento da atividade do turismo.

7 dias para não deixar que falsas expectativas de geração de empregos atraiam milhares, que farão apenas agravar problemas de habitação, saneamento, saúde e segurança, com os quais os municípios já têm hoje enormes dificuldades para lidar;

7 dias para impedir que milhares de empregos na área do turismo – esses sim verdadeiros – sejam também extintos pela inevitável redução da visitação à região;

7 dias para dizer que não acreditamos nas absurdas promessas de um “porto verde”, que não acreditamos que os esportes náuticos continuarão acontecendo entre dezenas de navios navegando no canal, que o centro histórico de São Sebastião não será afetado, física e institucionalmente por um porto que nele está incrustado, e que não existe o risco real da invasão de espécies exóticas transportadas pela água de lastro e cascos dos navios.

7 dias enfim, para dizer ao Governo do Estado de SP e ao Ibama, responsável pelo licenciamento do empreendimento, que não aceitamos desenvolvimento a qualquer preço e que acreditamos que a vocação de nosso porto deve continuar a obedecer sua história, modernizado sim, mas não transformado em uma ponta de lança de um corredor de exportação que só degradará nossa condição sócio ambiental.

Para dizer tudo isso, anote em sua agenda e compareça:

• S. SEBASTIÃO: Tebar Praia Clube, 07/12, quarta-feira, às 18h30; e

• ILHABELA: Ilha Flat Hotel, 08/12, quinta-feira, às 18h30.

Corridas de rua compensam carbono e plantam 18 mil árvores na região amazônica

A Yescom celebra os bons resultados da neutralização de carbono de três provas realizadas em 2011. Segundo os relatórios da Green CO2, parceira da empresa, serão plantadas 18.653 árvores em uma área de reflorestamento da região amazônica para compensar a emissão de carbono da Maratona Internacional de São Paulo, a Corrida Esperança e a Meia Maratona Internacional do Rio. As mudas serão mantidas e monitoradas por funcionários da Trees for Planet, empresa do Grupo Green CO2, por um período de 10 anos, no município de Plácido de Castro, no estado do Acre.

"A compensação ou a neutralização de carbono servem de atenuador temporal. Faz parte da missão da Yescom proporcionar um meio ambiente sustentável e essa iniciativa está diretamente ligada ao compromisso de promover não apenas um evento, mas qualidade de vida aos participantes", explica Thadeus Kassabian, diretor da Yescom.

A primeira prova a utilizar a neutralização de carbono foi a Maratona Internacional de São Paulo, que ocorreu no dia 19 de junho. O inventário da Green apontou que a emissão das atividades do evento foi de 16 toneladas de CO2. Somadas as árvores designadas para os atletas inscritos (uma árvore para cada duas inscrições), o número de total de árvores a serem plantadas foi de 10.556.

Já na Corrida Esperança, que passou por 12 cidades simultaneamente, foram emitidas quatro toneladas de gás carbônico. Dados do relatório mostraram que o número de total de árvores a serem plantadas para compensação era de 3.347, considerando uma árvore designada para cada cinco inscrições.

O levantamento da Meia Maratona Internacional do Rio revelou que a emissão correspondente as atividades dos eventos foi de 7 toneladas de CO2. Somadas as árvores designadas para os atletas inscritos (uma árvore para cada quatro atletas), o número de total de árvores a serem plantadas foi de 4.750.

A Yescom já está indo para sua sexta corrida sustentável. As próximas corridas com selo "Carbon Free" serão a Volta da Pampulha, no dia 4 de dezembro, e a tradicional corrida de São Silvestre, no dia 31 de dezembro.

"Vamos continuar trabalhando para que essa prática se amplie nas corridas de rua, contribuindo cada vez mais para o bem estar e a saúde de todos os praticantes", afirma Thadeus Kassabian, diretor da Yescom.

O estudo para a compensação é feito a partir da contabilização, em toneladas, de tudo que existe na prova. A estrutura operacional conta com postos de hidratação, postos de isotônicos, adicionais de suplemento de carboidrato em gel, lanches e barras de cereal, apoio médico, banheiros químicos, policiais militares, policiais do trânsito, guarda metropolitana e agentes da CET, transporte coletivo, etc.

A Green CO2 se baseia no GHG Protocol, que é a ferramenta de medição e gerenciamento das emissões de gases do efeito estufa mais utilizada mundialmente, desenvolvida pelo World Business Council on Sustainable Development (WBCSD) e o World Resources Intitute (WRI). Com isso, a prova torna-se carbon free, conquistando um dos melhores critérios ambientais: a neutralização de 100% dos gases de efeito estufa, agregando atividade social por meio do plantio designado de árvores na região amazônica.

Fonte: Brandpress.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

OTTO VAI DORMIR - PARA A CRIANÇADA GOSTAR DE ANIMAIS


Depois dos grandes sucessos "Tudo Bem Ser Diferente", "O Livro da Família" e "O Livro da Paz", Todd Parr apresenta uma aventura do cachorrinho Otto, personagem do desenho animado Todd World, do canal Discovery Kids.

Em "Otto Vai Dormir" nosso companheiro também tem problemas: o que fazer quando chega a hora de dormir e estamos sem sono? Você vai descobrir que a criatividade de Otto não tem limites. Ele apronta mil e uma travessuras antes de ir para a cama.

Com frases curtas, diretas e envolventes, Todd Parr ensina maneiras simples e divertidas de resolver esses pequenos problemas do dia a dia das crianças. As ilustrações têm traços fortes e são bem coloridas, o que aproxima e chama a atenção da criançada (e dos adultos também).

domingo, 27 de novembro de 2011

Cooperação com Instituto Ethos deve contribuir para racionalizar uso da água nas atividades produtivas


Para fomentar a discussão, o intercâmbio de informação, a articulação e a capacitação para a conservação e uso racional dos recursos hídricos, a Agência Nacional de Águas e o Instituto Ethos assinaram um acordo de cooperação técnica. O objetivo é desenvolver ferramentas que contribuam com a transição da economia brasileira para um modelo inclusivo, sustentável e responsável.

Para isso, a ANA e o Instituto Ethos pretendem desenvolver uma metodologia para criar indicadores e metas de consumo de água e de geração de efluentes nas atividades produtivas.

O acordo do cooperação foi assinado na abertura do Seminário Internacional sobre Metodologias de Contabilidade Hídrica, no Hotel Mercure Brasília Líder, no dia 21. No dia seguinte, especialistas brasileiros e estrangeiros discutiram os impactos da atividade econômica sobre a qualidade e a quantidade de água disponível.

O diretor-presidente da ANA, Vicente Andreu, e o presidente do Instituto Ethos, Jorge Abrahão, assinaram o acordo de cooperação técnica na solenidade de abertura do seminário, que foi dividido em três mesas de discussões: Contabilidade hídrica: dos Coeficientes de Demanda às Contas Econômicas Ambientais, Pegada Hídrica: as Diferentes Concepções e Potencialidades do Uso das Metodologias de Contabilidade Hídrica na Gestão de Recursos Hídricos.

sábado, 26 de novembro de 2011

Casamento Verde: Como planejar uma celebração ecológica


O casamento representa a formação de uma nova família, em que pais conscientes se preocupam em contribuir para o futuro dos filhos que virão da união. Ao apoiar produtos e serviços verdes, na realização de um casamento, os noivos dão um exemplo de sustentabilidade e fazem um alerta para seus convidados, já que um casamento ecologicamente correto tem como preocupação a possibilidade de um colapso ambiental, e prega a necessidade de adquirir hábitos de consumo conscientes. O Casamento Verde, ecologicamente correto reflete a preocupação dos noivos com o meio ambiente e tem como objetivo levar essa consciência para a cerimônia de casamento e é o que o Espaço Aragon, em São Paulo, a 25 minutos da Av. Faria Lima, na Granja Viana, está fazendo.

“Saber que sua festa não impactará negativamente no planeta e não terá desperdícios e excessos é o que vale nos dias de hoje e há várias maneiras de minimizar o impacto ambiental dos casamentos, sem comprometer a beleza e a alegria do evento”, explica Alain Pierre Berjeaut, proprietário do Espaço Aragon e entusiasta do conceito. Segundo ele, alguns detalhes como oferecer um cardápio orgânico ou deixar de imprimir fotos para álbuns mirabolantes, mantendo tudo digital ou ainda escolher lembrancinhas que são mudinhas plantadas, com tags de orientação eco funcionais, por exemplo, são decisões que podem interferir positivamente no meio ambiente. O empresário cita um livro adquirido recentemente em uma viagem aos EUA, com o título “Green Wedding, Planning your Eco-Frendly celebration”, da autora Mireya Navarro, correspondente do New York Times, que oferece valiosas dicas de como utilizar convites feitos com papel reciclado ou criar seu próprio convite, como ensina o site Invite Site.

O Espaço Aragon está se tornando uma referência neste tipo de celebração ecologicamente correta, tanto para os casais com estilo ambientalista, como para aqueles mais desencanados. O local tem todas as características necessárias para contribuir para a sustentabilidade do planeta, desde lixeiras para divisão do lixo reciclado até a possibilidade de realização da cerimônia e da festa no mesmo local, o que demanda baixa emissão de carbono, sendo necessários menos deslocamentos em carros. Outro diferencial são os serviços verdes, todos concentrados em um só local, com fornecimento de som, luz, decoração e assessoria de casamento, o que economiza em logística e conseqüentemente no impacto ambiental, além das parcerias com fornecedores verdes como buffets e floriculturas orgânicas.

Localizado em um cenário único, com muita natureza e inspirado nos jardins medievais da região da França, o Aragon possui características importantes para um Casamento Verde. Realizar a cerimônia ao ar livre, com a luz do sol e elementos naturais, contribui também para elevar a consciência ecológica da cerimônia, uma vez que economiza energia elétrica e tudo o que pode vir a gerar desconforto para a natureza, é o que explica o decorador do Aragon, Márcio Silva. “A escolha do horário da cerimônia é muito importante. Quando o casamento tem início à luz do dia, o uso de energia cai em 60%, economia que equivale ao consumo de 5 famílias.

Aquecedores a gás, em noites frias e utilização de spots de LED, uma tecnologia econômica e sustentável, para aqueles que não abrem mão de uma festa à noite, também são dicas imprescindíveis, segundo Marcio. “Nos casamentos diurnos, podemos usar folhas secas, como o plátano, no lugar de toalhas, que demandam sabão e máquinas de lavar, o que consome energia elétrica e produtos químicos, e a noite, velas recicladas que não produzem lixo tóxico de parafina, derivado do petróleo”, ensina o decorador.

“É preciso achar um equilíbrio entre as escolhas verdes do casamento e o que é pessoalmente importante para os noivos”, sugere Alain Pierre. “Quando o casal decide realizar um Casamento Verde, é possível que haja vários níveis de comprometimento com o conceito da sustentabilidade do planeta, sem abrir mão de detalhes tradicionais importantes para cada família. Contanto que haja algum engajamento, já é um bom começo”, finaliza Alain Pierre.

Informações Espaço Aragon
Tel. (11) 4702-2010 www.aragonsp.com.br aragonsp@aragonsp.com.br


Fonte: Brandpress

terça-feira, 22 de novembro de 2011

APENAS NATUREZA!

FOTO RONALDO KOTSCHO

Diadema mais sustentável é o destaque do 1º Congresso da Cidade

Atividade reunirá representantes da sociedade civil e dos governos

municipal, estadual e federal em torno de temas como segurança,

cidadania, meio ambiente, habitação e mobilidade urbana

Nos dias 24, 25 e 26 de novembro, Diadema realizará o 1º Congresso da Cidade, com o lema ‘Cidade Sustentável – Diadema Construindo o Seu Caminho’. Durante esses três dias, a população, gestores públicos, autoridades e representantes de diversos setores da sociedade – conselhos, universidades, movimentos populares, entre outros – darão início a um grande debate sobre as principais diretrizes do município para os próximos anos. A abertura do Congresso será na quinta-feira, dia 24, a partir das 18h, com a presença do prefeito Mário Reali, o ex-ministro das Cidades, Olívio Dutra, o presidente da Caixa Econômica Federal e ex-secretário de Habitação do município, Jorge Hereda, além de autoridades e outras lideranças da região.

O 1º Congresso da Cidade também será promovido a fim de consolidar os planos municipais existentes, com plena integração das politicas públicas, sob a perspectiva de uma cidade mais sustentável. Os destaques são o Plano Local de Habitação de Interesse Social (Plhis); Plano Municipal de Saneamento Básico; de Saúde; de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador de Diadema; de Promoção do Envelhecimento Saudável e Ativo; Plano Integrado para o enfrentamento ao crack e outras drogas, e outros.

Para tanto, o encontro está estruturado com base nos eixos Segurança e Cidadania; Desenvolvimento Urbano e Ambiental; e Gestão Democrática e Participação Popular. “Diadema é pioneira em desenvolvimento urbano. Mas sempre lutou para investir em novos serviços e melhorar a vida das pessoas sem ‘expulsá-las’ da cidade. A partir do Congresso, queremos criar uma sinergia entre os diversos atores deste processo de desenvolvimento sustentável, para decidirmos juntos onde queremos chegar”, destaca o prefeito.

SustentabilidadePara preparar o Congresso foram realizados cinco pré-congressos temáticos nas cinco regiões da cidade – Reflexão sobre Participação Popular; Desenvolvimento Econômico e Urbano; Meio Ambiente Urbano e Preservação de Mananciais; Desenvolvimento Urbano Sustentável; e Mobilidade Urbana Sustentável. A expectativa dos organizadores é de aprofundar estes temas tanto no âmbito local quanto no regional e federal.

No dia 25, sexta-feira, a mesa Segurança e Cidadania começará às 9h, com a presença de Regina Miki, secretária nacional de Segurança Pública; Marcos Carneiro Lima, delegado geral de Polícia do Estado de São Paulo; e Paulo Vanucchi, ex-ministro da Secretaria Especial dos Direitos Humanos.

Às 14h, será formada a mesa Desenvolvimento Urbano e Ambiental, com Nabil Bonduki, secretário nacional de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente; José de Filippi Júnior, deputado federal e ex-prefeito de Diadema; e Jeroen Klink, economista e professor da Universidade Federal do ABC.

No período da noite, as atividades começam às 18h com o temaGestão Intersetorial de Políticas Públicas. Nabil Kadri, chefe da Secretaria Extraordinária para Superação da Extrema Pobreza do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; e Pedro Pontual, diretor de Articulação Social da Secretaria Geral da Presidência da República, compõem o último debate do dia.

No sábado (26), a partir das 9h, para encerrar o 1º Congresso da Cidade, Diadema receberá o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho; o presidente do Instituto Ethos, Jorge Abrahão; e a Coordenadora da Rede Brasileira de Orçamento Participativo e Coordenadora do Orçamento Participativo da Prefeitura de Guarulhos, Kátia Lima.

Circuito de ações – Com base nos temas de apoio nos temas Gestão Democrática e Participação Popular, Segurança e Cidadania e Desenvolvimento Urbano e Ambiental, uma grande ‘tenda sustentável’ permanecerá à frente do teatro.

Criada com a parceria de diversas secretarias, a tenda visa oferecer ao público a chance de percorrer um circuito, montado com as políticas públicas desenvolvidas na cidade e direcionadas às diversas gerações (jovens, crianças, adultos, idosos). A iniciativa ainda destacará as políticas públicas voltadas à mulher e aos servidores públicos.

Ainda no entorno do Teatro, será montada uma pequena praça de alimentação, com barracas de produtos a preços populares, e o público participante poderá conferir apresentações culturais no intervalo das atividades temáticas. Rosângela Rosendo

Serviço:

I Congresso da Cidade – Cidade Sustentável ‘O que temos e o que queremos’

Dias 24, 25 e 26 de novembro

Teatro Clara Nunes

Rua Graciosa, 300, Centro

Quinta-feira (24 novembro)

16h às 20h30 – Credenciamento

18h – Abertura da atividade com apresentação da Banda Jazz Sinfônica de Diadema

Sexta-feira (25 de novembro)

9h – Mesa 1 – Segurança e Cidadania

14h – Mesa 2 – Desenvolvimento Urbano e Ambiental

18h – Mesa 3 – Gestão Intersetorial de Políticas Públicas

Sábado (26 de novembro)

9h – Mesa 4 – Gestão Democrática e Participação Popular

12h – Encerramento

Inscrições para o I Congresso da Cidade podem ser feitas pelo Portal da Prefeitura de Diadema www.diadema.sp.gov.br.

1° Congresso das mulheres brasileiras indígenas

CAMPANHA VIDRO É VIDA


A Campanha Vidro É Vida™, desenvolvida pela Owens-Illinois, maior produtora de vidro do mundo, foi lançada no Brasil, com a participação da ambientalista Céline Cousteau, neta do oceanógrafo Jacques Cousteau e uma das principais vozes em defesa do vidro.

A campanha, lançada em 12 países do mundo em julho deste ano, tem por objetivo mostrar as qualidades únicas e inigualáveis das embalagens de vidro e os benefícios que proporcionam para a construção das marcas bem-sucedidas da indústria de alimentos e bebidas.

O evento de lançamento contou com a participação de 70 pessoas, entre clientes, fornecedores e imprensa. Os convidados foram recepcionados pelos diretores da empresa, entre eles Miguel Alvarez, presidente da empresa no País e Ricardo Leonel Vieira, diretor de marketing e vendas da O-I Brasil, que abriu o evento falando sobre o objetivo da Campanha ao redor do mundo.

“A Campanha é uma iniciativa inédita da Owens-Illinois em todo o mundo. Esse lançamento representa um novo posicionamento da empresa no sentido de estar mais próxima de seus clientes. Pretendemos mostrar como o vidro pode dar vida aos seus produtos, pois entendemos que apoiar o crescimento de nossos clientes é a nossa responsabilidade, então criamos essa campanha. As pesquisas realizadas demonstram que os consumidores estão cada vez mais conscientes e preferindo o vidro”, destacou Vieira.

Na ocasião, Céline Cousteau falou de seu engajamento na campanha e citou também seu envolvimento com outras causas socioambientais ressaltando seu envolvimento desde criança com a preservação e respeito aos oceanos, graças às expedições de seu avô.

Céline destacou ainda alguns projetos que estão retratados em seus documentários, isso tudo para comprovar o que a fez participar como porta-voz da Vidro é Vida. “Me envolvi com a campanha porque sei que é verdadeira. Para mim, a parte mais importante é que ela tem uma mensagem que todos precisamos entender: a mudança depende de cada um de nós, de nossas escolhas. O que a Owens-Illinois está fazendo é excelente! Pois não se trata apenas de vender produtos, mas sim de uma mensagem que leva diversos ensinamentos para a sociedade, que mostra como fazer escolhas conscientes no seu dia a dia”, acredita.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

FLONA DE RITÁPOLIS COMEMORA “DIA DA LIBERDADE”


Brasília (21/11/11) – Para comemorar o “Dia da Liberdade”, a Floresta Nacional (Flona) de Ritápolis, unidade de conservação federal sob gestão do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em Minas Gerais, promoveu evento em que foram realizadas uma série de atividades com a comunidade local.

Entre elas o seminário sobre a “Comenda da Liberdade e Cidadania”, show do músico Marcus Viana, com interpretação do Hino da Liberdade: “Coração de Herói”, ciclo de palestras, passeio de Maria Fumaça e balonismo.

O objetivo foi transformar a semana de nascimento de Tiradentes em um grande evento cultural, com seminários, palestras, debates e apresentações musicais. A Sede da Fazenda do Pombal, berço do Protomártir, hoje é gerida pelo ICMBio dentro da Flona de Ritápolis, local onde foi realizado o ponto mais alto das comemorações, a entrega da “Comenda da Liberdade e Cidadania”.

O evento contou, ainda, com apresentações da orquestra sinfônica de Minas Gerais e dos cavaleiros da Ordem dos Cavaleiros da Inconfidência Mineira. A data, definida em acordo inédito entre as cidades de Ritápolis, São João Del Rei e Tiradentes, foi instituída em conjunto para celebrar a vida de Joaquim José da Silva Xavier e enaltecer o civismo, a liberdade e a cidadania, reverenciando a memória do grande Herói Nacional.

O Presidente do ICMBio, Rômulo Mello e a presidenta em exercício e diretora de Planejamento, Administração e Logística, do ICMBio, Silvana Canuto, foram reconhecidos pelos seus trabalhos em prol do ICMBio. O servidor José Nivaldo de Menezes Machado, que dirigiu a Flona de Ritápolis por décadas e foi o responsável pela preservação de todo este patrimônio, também recebeu homenagem.

Ascom/ICMBio

terça-feira, 15 de novembro de 2011

LINHA VERDE RECOMENDA PARA PROFESSORES E ESCOLAS -Sítio Pedagógico.

Um dia de passeio com os alunos no Sítio São Luiz além de ser prazeroso em suas atividades de lazer, também pode ser muito interessante nos trabalhos desenvolvidos para todas as séries escolares. É uma oportunidade única ter aula sobre Educação Ambiental, com uma gama de recursos pedagógicos para professores e as mais variadas atividades escolares para as crianças.

Sendo um Sítio Pedagógico, todas as visitas são orientadas por monitores que fornecem uma infinidade de informações. Independente da idade do visitante, o Sítio São Luiz conta com trabalhos direcionados para aprendizado prático relacionado com as matérias que foram trabalhadas em sala de aula.

Nada melhor para o professor do que os alunos vivenciarem na prática tudo o que foi visto nos livros. É sabido que os alunos tem mais facilidade de guardar em suas memórias tudo aquilo que eles conseguem ver e tocar.

Desde 1992, o Sítio São Luiz desenvolve o Turismo Pedagógico. Localizado em plena zona rural, faz trabalhos educacionais e ecológicos com os estudantes, visando proporcionar a eles maior contato com a natureza, para que possam conhecê-la, apreciá-la e protegê-la.

Mais informações:

http://www.sitiosaoluiz.com.br


segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Abaixo assinado contra projeto de alteração do Código Florestal recolhe assinaturas no SWU


Expectativa da SOS Mata Atlântica, organização responsável pela ação, é que sejam recolhidas 15 mil assinaturas até o final do evento.


A Fundação SOS Mata Atlântica e o Fórum Global de Sustentabilidade se mobilizaram para recolher no Festival SWU, em Paulínia, região de Campinas, milhares de assinaturas contra o projeto de lei (PLC 30/2011) que modifica, para pior, o Código Florestal brasileiro. A ação faz parte da campanha Floresta Faz a Diferença, do Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, que busca informar e mobilizar a sociedade sobre o tema. Os interessados em participar da iniciativa no evento devem procurar os voluntários e parceiros da SOS Mata Atlântica no estande das ONGs ou nas portarias do evento.

Uma versão online do abaixo-assinado está disponível no site www.florestafazadiferenca.com.br, que reúne diversas informações sobre a campanha. Além de assinar a petição online, o internauta interessado pode também imprimir e distribuir o abaixo assinado, divulgar a ação em suas redes sociais e postar em seus perfis uma foto com um dos cartazes do movimento, disponíveis no próprio site para impressão. O abaixo assinado será entregue ao Congresso Nacional e a presidenta Dilma Rousseff.


Contexto
A Câmara dos Deputados aprovou, no final de maio de 2011, o projeto de lei (PLC 30/2011) que modifica profundamente o Código Florestal, enfraquecendo a proteção às florestas e promovendo um retrocesso no combate ao desmatamento. O projeto encontra-se agora em votação no Senado e pode ser aprovado a qualquer momento.

Uma coalizão formada por 163 organizações da sociedade civil contrárias ao projeto, entre elas a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a SOS Florestas, Via Campesina, Fórum dos ex-ministros de meio ambiente, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Instituto de Desenvolvimento Social (IDS), Ethos, Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong), Rede Mata Atlântica e Rejuma, entre outros, lançou, no dia 7 de junho, em Brasília, o Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável. O objetivo é mobilizar os brasileiros a manifestarem sua discordância com o texto aprovado pelos deputados, para que no Senado ele seja modificado. A Fundação SOS Mata Atlântica apoia o movimento.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

SOS Mata Atlântica participa do SWU 2011

A Fundação SOS Mata Atlântica marca presença no SWU Music and Arts Festival, que acontece entre 12 e 14 de novembro, em Paulínia (SP). Durante os três dias de evento, os visitantes poderão conhecer o ‘Túnel dos Sentidos’, por onde os participantes entram de olhos vendados e despertam seus outros sentidos para as características da Mata Atlântica.

No domingo (13/11), o diretor de Políticas Públicas, Mario Mantovani, palestrará no II Fórum Global de Sustentabilidade, que acontece paralelamente aos shows do festival. Mantovani participará do Painel 3 ‘Desenvolvimento Sustentável e Viabilidades’, que acontece pela manhã e debate a conservação das florestas, mudanças climáticas, desenvolvimento socioeconômico e a relação entre o jovem e o meio ambiente. Participam também da mesa Marina Silva e representantes do The Voice Project.

Concurso ‘Você no SWU’

Para promover o tema da sustentabilidade e envolver o público da SOS Mata Atlântica com os temas debatidos pelo evento, a ONG realizou o concurso ‘Você no SWU’. Para participarem, os interessados tiveram que enviar fotos que mostrassem a relação entre a música e o meio ambiente. Os três primeiros colocados, que levaram um par de ingressos cada o lounge VIP do SWU, foram: Samuel Ribeiro, de Cornélio Procópio (PR), Maria Fernanda Marçal de Almeida, do Rio de Janeiro (RJ), Odair Lima da Cruz, de Santa Bárbara d'Oeste (SP). Além disto, os dez primeiros colocados também poderão visitar o Centro de Experimentos Florestais da Fundação SOS Mata Atlântica, em Itu (SP).

Confira a lista completa dos vencedores:

1º - Samuel Ribeiro

2º - Maria Fernanda Marçal de Almeida

3º - Odair Lima da Cruz

4º - Vitor Hiroshi Shintani

5º - Maycon Gonzales Garcia

6º - Rodrigo Pedotti

7º - Ana Claudia Dionisio

8º - Pilar Garcez

9º - Raul Herrmann Jr

10º - André Pinheiro dos Santos

SERVIÇO

Evento: SWU Music and Arts Festival – II Fórum Global de Sustentabilidade

Data: 12 a 14 de novembro de 2011.

Local: Parque Brasil 500, Paulínia (SP).

Informações: www.swu.com.br.

Ingressos: www.ingressorapido.com.br.

Fundação Amazonas Sustentável (FAS) leva ribeirinhos para o SWU

A Fundação Amazonas Sustentável (FAS), instituição atuante nas comunidades situadas nas Unidades de Conservação (UCs) do Estado do Amazonas, levará para o Festival SWU 2011 um pouco sobre a realidade dos moradores do interior do Amazonas. Por meio de duas atividades a Fundação pretende realizar com o público do evento, principalmente os jovens, um intercâmbio e a troca de informações entre pessoas de diferentes realidades: o público do evento, profissionais e beneficiados de projetos da FAS. “Participar desse evento é uma oportunidade que percebemos de levar um pouco sobre a realidade daqueles que vivem na floresta para pessoas que moram em grandes centros urbanos e que não sabem o que acontece no interior da Amazônia”, afirma o superintendente da FAS, Virgílio Viana.

Para isso, a ONG trará ao evento artesãs que vão demonstrar a produção de artesanatos feitos pelas comunidades do Amazonas. Na ocasião, duas mulheres de diferentes comunidades das Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) de Mamirauá e Amanã irão conversar e realizar o artesanato com o público do evento para mostrar um pouco sobre a cultura da floresta Amazônica. Os interessados poderão ainda comprar alguns desses produtos, e colaborar com a geração de renda das comunidades.

Além disso, a Fundação promoverá algumas rádios-novelas, gravadas em um estúdio montado no local, que serão feitas pelo público, que atuará como personagens e contarão ainda com o auxilio de dois profissionais da organização.

Essa atividade faz parte do Vozes da Floresta, programa feito em parceria da Fundação com a Rádio Cultura do Amazonas. As gravações feitas no SWU resultarão em capítulos a serem veiculados na rádio e enviados para os participantes. Além disso, por ser uma ONG referência em projetos de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), como o Bolsa Floresta e pela sua atuação em mais de 570 comunidades localizadas em 15 Unidades de Conservação do Estado do Amazonas, a FAS foi convidada para participar do II Fórum de Sustentabilidade do SWU.

Na ocasião, Virgílio Viana, superintendente geral da FAS, estará entre os palestrantes do evento, no dia 13 (domingo), das 14h às 17h, para falar sobre Inovação e Sustentabilidade ao lado da atriz Daryl Hannah, das pesquisadoras Milena Boniolo e Carla Mayumi e do cineasta M. K. Asante. Entre os temas abordados nesse painel estará “O valor da floresta em pé”, principal meta da FAS por meio de seus projetos.


FOTO DO DIA - PRONTA PARA VOAR

FOTO RONALDO KOTSCHO

ENCONTRO DE MULHERES DISCUTE PROPOSTAS PARA A RIO + 20

O governo federal promoveu nesta terça-feira (8), no Centro de Convenções do Grand Bittar Hotel, em Brasília, o encontro “Mulheres Rumo à Rio + 20: a Sustentabilidade no Feminino”. O evento teve como objetivo ampliar e consolidar a Rede de Mulheres Brasileiras pela Sustentabilidade.

Ao final, foram criados três grupos de trabalho que indicarão o programa e as ações prioritárias da Iniciativa Feminina pela Sustentabilidade a ser lançada na Rio + 20, em junho de 2012. A ideia é que as linhas gerais da Iniciativa sejam apresentadas já em março do ano que vem, no Dia Internacional da Mulher.

O evento foi aberto pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e contou ainda com a presença das ministras do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes e da vice-presidente da Câmara dos Deputados, Rose de Freitas.

Participaram dos debates, que duraram todo o dia, cerca de 150 mulheres, boa parte delas representando órgãos do governo envolvidos nos debates e preparação da Rio + 20, como o Ministério do Meio Ambiente e o ICMBio, além de dirigentes de empresas privadas e entidades da sociedade civil.

Os temas-chave que serão discutidos no âmbito da Iniciativa foram sugeridos por um grupo de 60 mulheres, consultadas previamente entre maio e setembro. O primeiro é O Papel das mulheres na gestão executiva e nos conselhos de administração das empresas públicas ou privadas. A intenção é que as mulheres influenciem na promoção de estratégias corporativas de sustentabilidade.

O segundo tema é Incentivo ao empreendedorismo verde (negócios sustentáveis) sob a liderança feminina e/ou beneficiando mulheres; e o terceiro, Promoção de novos padrões de consumo e de valores pró-sustentabilidade que levam ao consumo responsável e consciente.

Todos esses temas serão aprofundados em encontros setoriais pelo País até março do ano que vem, quando, então, a Rede de Mulheres vai se reunir para aprovar a versão final do programa e das ações que vão constar da Iniciativa Feminina pela Sustentabilidade. O documento vai balizar a posição das mulheres brasileiras na conferência.

RIO + 20 - A cúpula de chefes de Estado e de Governo da Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, também chamada de Rio+20, vai ocorrer entre os dias 20 e 22 de junho de 2012, no Rio de Janeiro, vinte anos após a Cúpula da Terra, que ficou conhecida como Eco-92 ou Rio-92.

Mais que um balanço dos 20 anos que a separam da Rio-92, marco na história socioambiental mundial que resultou numa série de documentos importantes, como a Agenda 21 e as convenções sobre Clima e Diversidade Biológica, a Rio + 20 vai ser uma oportunidade de se olhar para a frente, de se discutir como avançar no desenvolvimento sustentável, na economia verde, tendo como objetivos maiores a erradicação da miséria no planeta e a promoção do bem estar de todos os povos..

Ascom/ICMbio

JARDINS VERTICAIS BENEFICIAM O MEIO AMBIENTE


Ecoparede, da Ecotelhado, pode ser instalado em qualquer local e requer cuidados mínimos

Porto Alegre, 11 de novembro de 2011 - Transformar um ambiente e ainda colaborar com a natureza. Beneficiar o meio ambiente utilizando ideias criativas e sustentabilidade. A Ecotelhado, especialista em infraestrutura verde urbana, conta com a solução Ecoparede, também conhecida com jardim de parede ou jardim vertical. O Jardim Vertical é uma forma de trazer de volta o convívio das plantas ao ambiente urbano. Sua aplicação pode ser em fachadas externas ou paredes internas e requer cuidados mínimos. O sistema Ecoparede é dividido em quatro modalidades: Parede Verde Exterior, Parede Verde Interior, Brise Vegetal e o lançamento Jardim de Parede Canguru.

Além dos benefícios citados e a facilidade para manter as plantas lindas e verdes, os jardins verticais transformam qualquer ambiente. Por isso a dica é criar esta relação com a natureza. Pode ser com vasos de plantas ou jardins verticais, mas o fundamental é melhorar a qualidade de vida com muito verde ao redor. Sem esquecer que também estará contribuindo com o meio ambiente. Quando aplicada na parte externa a Ecoparede contribui para diminuição do efeito ilha de calor. Quando interna a parede verde ameniza o ambiente e sociabiliza as pessoas. Em locais de trabalho diminui absenteísmo.

O Ecoparede pode utilizar diversas plantas para cada solução. Quando falamos de forrações com forte incidência do sol, as opções por Bulbine, Asparguinho e Vedélia são uma boa pedida. Se a forração será a meia-sombra ou sem iluminação natural, a Liriópes Verde, Samambaia Amazônica, e a Trapoeraba poderão ser utilizadas. O sistema utiliza o reaproveitamento da água com irrigação automatizada e fertilizante, facilitando os cuidados dos jardins verticais. Mais informações em www.ecotelhado.com.br.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Comissão do SFB e Ibama fará gestão de planos de manejo de concessões florestais federais

Portaria que institui o grupo foi publicada no Diário Oficial da União. Objetivo é aumentar transparência, efetividade e eficiência da gestão das florestas públicas federais por meio das concessões


Uma portaria conjunta do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Serviço Florestal Brasileiro e Ibama publicada na quarta-feira, 9, no Diário Oficial da União instituiu uma Comissão de Gestão dos Planos de Manejo Florestal Sustentável das concessões florestais federais.

“Dar escala às concessões implica, ao mesmo tempo, dar governabilidade e competência ao SFB em alguns processos. Senão é muito difícil. O Estado brasileiro tem que se organizar melhor para implantar essa importante política pública na Amazônia. O MMA tem avaliado esses gargalos e essa portaria insere-se no contexto de achar soluções”, afirma o diretor-geral do SFB, Antônio Carlos Hummel.

A comissão será formada por três integrantes do SFB e três do Ibama e será responsável, entre outras ações, por promover e articular a análise, aprovação e acompanhamento da execução dos Planos de Manejo Florestal Sustentável (PMFS) das concessões e de seus planos operacionais anuais (POA).

Segundo Hummel, a comissão deve avançar também na discussão sobre o controle do fluxo de produtos florestais das concessões. Uma das tarefas do grupo será propor medidas para aperfeiçoar as ferramentas usadas hoje. “O Documento de Origem Florestal (DOF) foi um grande salto tecnológico e de mudança de paradigma, mas as concessões podem ser um excelente piloto para um novo salto no teste de ferramentas de rastreabilidade da madeira”.

O grupo terá papel na coordenação de atividades das duas instituições relacionadas aos Planos de Manejo dos concessionários, como vistorias e inspeções, e na articulação do cumprimento de prazos para a entrega dos PMFS e POAs.

O PMFS é o primeiro passo para que o empreendedor que venceu uma concessão realize o manejo. Deve ser protocolado no Ibama e traz os dados do concessionário, localização da área de manejo, descrição das características do local e planejamento da atividade produtiva, por exemplo. O concessionário pode iniciar a extração de madeira desde que o PMFS tenha sido aprovado, assim como o POA. Com a portaria, esses processos devem mais ganhar mais efetividade.

Atos normativos
A Portaria traz novidades em relação a atos normativos, procedimentos e rotinas de trabalho do SFB e do Ibama. A Comissão poderá promover, propor e articular alterações, aperfeiçoamento e revisão em relação a esses temas com o objetivo de otimizar a implementação das concessões florestais.

Os integrantes da Comissão serão indicados pelas duas instituições e designados em até 10 dias após a publicação da portaria no Diário Oficial. Representantes de outros órgãos, de entidades públicas e privadas, além de pessoas com com notório conhecimento em assuntos de sua competência poderão ser convidados para participar das reuniões, que ocorrerão uma vez por mês. Anualmente, o grupo deverá apresentar um plano de trabalho que detalhe metas, prazos, atividades e estratégias.

Saiba mais
As concessões florestais dão a empreendedores do setor madeireiro o direito de realizar manejo florestal – ou seja, a extração sustentável de madeira e de produtos não madeireiros – em áreas de florestas públicas. O Serviço Florestal Brasileiro é o órgão responsável por realizar concessões em florestas públicas federais.

Já existem três unidades de manejo florestal sob concessão em atividade na Floresta Nacional do Jamari, em Rondônia. A área totaliza 96 mil hectares, o que equivale a mais de duas vezes o tamanho do município de Curitiba, segundo o IBGE. Em 2012, devem entrar em funcionamento as duas unidades de manejo florestal na Floresta Nacional de Saracá-Taquera, no Pará, que juntas somam 48,8 mil hectares.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

SHOW DO PROJETO GURI ABRE SWU 2011

Guris farão apresentação de abertura do Fórum Global de Sustentabilidade no dia 12 e interpretarão música de Neil Young para o cantor

Alunos de sopro e percussão do Projeto Guri, programa do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria da Cultura, farão a abertura do Fórum Global de Sustentabilidade do SWU 2011, festival que acontece de 12 a 14 de novembro, em Paulínia (SP). Além de músicas dos Beatles, U2, e pout pourris de rocks clássicos, os guris do polo de Pirassununga interpretarão a música “Hey Hey My My”, do cantor Neil Young, que estará presente na mesma data no Fórum.

Durante os três dias de evento, os visitantes poderão conhecer também o estande do Mixer Guri, software interativo do Projeto Guri que torna possível criar músicas e arranjos a partir de instrumentos e vozes pré-gravados. No estande, composto por quatro laptops, um telão e uma loja, os interessados terão a oportunidade de fazer sua própria música e ajudar o projeto.

Os bolsistas do Programa de Bolsas de Estudo para Ex-alunos Caio Antunes (percussão e violão), Daniel Feitoza (guitarra), Eduardo Scaramuzza (percussão), Gabriel Ciccari (percussão) e Tábata Lima (violoncelo) participarão das ações no estande explicando aos visitantes sobre o funcionamento do Mixer Guri. Além disso, comandarão as ações no “Faça a sua Música”, uma banda montada dentro do espaço, com baixo, bateria, guitarra e vocal. Aqueles que passarem pelo espaço poderão montar a sua própria banda, tocar e ter sua foto publicada no site do Projeto Guri.

Além disso, os seis ganhadores do concurso cultural “O Mixer Guri me leva para o @SWUBrasil” desenvolverão uma série de atividades divulgando o Projeto Guri, participarão do Fórum e também assistirão aos shows.

Mixer Guri

Lançado em maio de 2011, o Mixer Guri é uma plataforma online de mixagem interativa, onde o internauta cria suas próprias músicas e colabora com o Projeto Guri. Ao lado de atuais guris e de ex-guris, grandes nomes da música brasileira, como Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra e Naná Vasconcelos, gravaram bases vocais e instrumentais em diferentes ritmos, passando pela música popular, percussão e rock. Para misturar, basta acessar o menu “faça sua música” e se divertir com 64 trechos de instrumentos e vozes, que podem ser misturados de variadas maneiras, chegando a mais de centenas de resultados diferentes. A cada trecho inserido no remix, uma quantia em dinheiro é somada ao contador no rodapé do site. Ao final da composição, o interessado compra a música pronta e o valor vai direto para a conta do Projeto. Acesse www.mixerguri.org.br e faça sua música!

Programa de Bolsas

Criado em 2010, o programa tem o objetivo de incentivar ex-alunos que desejam continuar seus estudos na música. Podem se inscrever ex-guris, com idades entre 16 e 22 anos, que tenham frequentado as atividades do projeto por um período mínimo de 18 meses consecutivos. As bolsas podem chegar até a R$ 45 mil por candidato, valor que deve ser destinado a despesas com cursos, com duração de até 12 meses, além de moradia, alimentação, transporte, material didático e papelaria, acessórios musicais, despesas pessoais e atividades pedagógicas e artísticas.

Em 2011, a organização abriu processo seletivo para a segunda edição do programa, que selecionou 13 novos bolsistas, além de prorrogar, pelo período de seis meses a um ano, as bolsas de outros nove jovens premiados na edição anterior. Entre os destinos estão escolas como o Conservatório de Tatuí, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, Conservatório del Liceu de Barcelona (Espanha), Universidade de Pittsburgh (EUA) e o custeio de passagens aéreas para um curso em Madri (Espanha).

BIODIVERSIDADE GERANDO EMPREGO E RENDA

Uma exposição inédita em Brasília reúne, nesta quinta-feira (10/11), centenas de produtos da biodiversidade brasileira para se ver e degustar. A mostra foi buscar nos biomas brasileiros algumas espécies que só viu quem já foi a uma feira no interior. A idéia é mostrar que é possível gerar emprego e renda para as comunidades tradicionais e povos da floresta sem degradar os ecossistemas.

Os ministérios do Meio Ambiente, Desenvolvimento Social e Combate à Fome e Desenvolvimento Agrário, da Industria e Comércio e Conab mostram, durante a V Conferência Nacional de Arranjos Produtivos Locais, todos os passos para fazer com que produtos do extrativismo e da cultura tradicional possam agregar valor, ser atrativos para o consumidor interno e virarem produtos tipo exportação, exclusivos, "made in Brazil".

"Tradicional Mundo Moderno", o nome da exposição, pode ser vista, também, na internet, pelo endereço: http://comunidades.mda.gov.br, Mas quem for ao Centro de Convenções do Hotel Royal Tulip, no Setor de Hotéis e Turismo Norte, vai poder até mesmo degustar algumas das iguarias tipicamente brasileiras.

A iniciativa tem o objetivo principal de promover os produtos da sociobiodiversidade brasileira, beneficiando diretamente as comunidades tradicionais, a agricultura familiar e os povos da floresta. O visitante vai poder interagir, por meio de um painel, conhecendo todos os paços que levaram os produtos aos mercados. A integração entre ciência, cultura e sociedade é o foco do projeto, apoiado pela cooperação alemã, GIZ

A exposição é também um instrumento de promoção da conservação ambiental do uso sustentável dos recursos naturais, para difundir práticas sustentáveis e o consumo consciente, inclusão produtiva e desenvolvimento econômico sustentável.ASCOM

terça-feira, 8 de novembro de 2011

PORTO DE SÃO SEBASTIÃO – A AMEAÇA VOLTOU


O Ibama, órgão responsável pela aprovação do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) do projeto, determinou as datas para as audiências públicas para discussão do projeto de ampliação do Porto de São Sebastião. As audiências foram agendadas para os dias 7 de dezembro, no Ginásio Poliesportivo do Tebar Praia Clube, no Centro de São Sebastião, e no dia 8 de dezembro, no Ilha Flat Hotel & Convention, no Perequê, em Ilhabela, ambas a partir das 18h30.

Representantes da sociedade civil do Litoral Norte paulista já retomaram o contato para analisar o EIA/RIMA aprovado pelo Ibama e para estudar formas de ação, pois da mesma forma como foi em 2009, as comunidades do Litoral Norte exigem que a ampliação do Porto de São Sebastião obedeça a princípios econômicos sadios, além de atender a critérios ambientais sérios.

Não podemos aceitar qualquer porto, trocando resultados que podem ser obtidos com a indústria do Turismo de qualidade, por manejo de conteineres em espaço exiguo, com alternativas de transporte poluentes e perigosas -- tanto para as pessoas como para o ambiente.

A participação maciça da população é muito importante, o seu futuro e o futuro da nossa região estão em jogo.

MARQUE NA SUA AGENDA E COMPAREÇA ÀS DUAS AUDIÊNCIAS!!!